A alegria de morrer pra si

A Alegria de Morrer Para Si

Nos últimos anos, enquanto Deus amorosamente crucificava meu foco pessoal, isso quase me rasgou ao meio. Mas Deus não estava interessado em anestesiar minha dor com palavras encorajadoras, nem mesmo com palavras verdadeiras. Em vez disso, Ele estava interessado em me fazer melhor – me tornando inteiramente nova – me fazendo cada vez mais parecida com Jesus me tornando mais madura a estatura de Cristo, e isso significava matar as coisas dentro de mim que estavam me deixando doente e longe de ser como ele.

Deus não usa clichês que nos fazem sentir bem por um momento. Não se eles nos impedirem de morrer para que possamos realmente viver. Cristo viver em nós. Ele também não está interessado em reforçar o auto-engano ao permitir que neguemos nossa própria doença. Ele deseja que sejamos vulneráveis e transparente diante dele, Deus quer que vejamos as partes de nós mesmos que estão quebradas, para que recebamos Sua cura em vez de negar que precisamos dela. 

Inseguranças nos alimentam de mentiras sobre nós mesmos e sobre o nosso valor, mas elas também revelam verdades sobre nossos ídolos, nosso foco fora de lugar ou nossas prioridades equivocadas. A insegurança é um sinal de doença espiritual e, até que possamos admiti-la e confessá-la, nunca abordaremos a fonte da dor. Palavras bonitas só podem esconder a doença por algum tempo.

Nas mãos do Grande Médico, Deus pode usar dor e insegurança em nosso benefício. Ele pode usá-las para nos tornar humildes, nos ensinar e nos fazer crescer. Ele nos mostra os ídolos que estamos escondendo e os arranca de nossas mãos cansadas. 

Esta é a estranha, surpreendente e ousada boa notícia de Jesus Cristo. Sempre que você se sentir como um fracasso, sempre que se preocupar sobre não ser uma boa pessoa, uma cristã de verdade, sempre que você tiver medo de não ser suficiente ou de não conseguir aguentar tudo, Deus responde: “Sim, isso é verdade”. E esta é, surpreendentemente, uma boa notícia. Você pode ser um fracasso. Você pode ser “não ser o suficiente”. E então pode parar de tentar se tornar grande o suficiente ou capaz o suficiente para carregar o peso do mundo, porque Deus nunca o projetou para fazer isso. Uma vez que você percebe isso, finalmente experimenta a liberdade de não mais tentar ser o que só Deus pode ser. Seja o que Ele quer que você seja, deixe ele ser através de você. A única coisa boa em nós é o viver dEle, sem ele não somos nada.

O dom da pequenez, da humildade, de morrer para si mesmo – vem num pacote feio, mas o mais belo tesouro está dentro. 

Quais são as diferenças entre uma abordagem mundana sobre o “eu verdadeiro” e uma abordagem divina?

Tenham a mesma atitude demonstrada por Cristo Jesus. Embora sendo Deus, não considerou que ser igual a Deus fosse algo a que devesse se apegar. Em vez disso, esvaziou a si mesmo; assumiu a posição de escravo e nasceu como ser humano. Quando veio em forma humana,”. Filipenses‬ ‭2:5-7‬ ‭

Devocional

Para saber mais sobre Livre de Mim (em inglês) visite http://sheworships.com/free-of-me-book.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s